segunda-feira, 26 de junho de 2017

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA


Assembleia Geral Extraordinária


A Associação dos Funcionários do Banpará - AFBEPA, aqui representada por sua Diretoria, na forma do art. 15, Parágrafo Único, do Estatuto Social vigente, vem, por meio do presente edital, convocar os Associados (as) Efetivos (as), a participarem da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que se realizará em 29 de junho de 2017, em primeira convocação às 18h e em segunda convocação às 18h30, na sede da Associação, situada à Rua Senador Manoel Barata nº 718, sala 308, 3º andar do Edifício Infante de Sagres, CEP: 66.015-020, bairro: Campina, Belém/Pá., a fim de tratar sobre a seguinte ordem:

· Propositura de ação judicial para o restabelecimento do pagamento do complemento de gratificação de todos os associados que tiveram a parcela suprimida de seus contracheques, a partir de junho/2017 face a reestruturação promovida pelo BANPARÁ.


Belém, 26 de junho de 2017.


A DIREÇÃO DA AFBEPA

sexta-feira, 23 de junho de 2017

NOTA DA AFBEPA SOBRE A DECISÃO DO BANPARÁ DE RETIRAR A COMPLEMENTAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO DE FUNÇÃO

O Banpará na manhã de hoje, sexta-feira, sem qualquer comunicação prévia aos seus empregados e sem qualquer divulgação por portaria, suprimiu a rubrica denominada “COMPLEM. GRATIFICAÇÃO” dos salários de todos os bancários e bancárias que desempenham funções cuja carga horária foi reconhecida judicialmente como de 06h/dia.

Trata-se de nítida retaliação face às demandas judiciais coletivas exitosas propostas pelos trabalhadores, em que se pleiteou – e, em alguns casos, ainda pleiteia – o reconhecimento da jornada regular do bancário prevista no art. 224, da CLT e o pagamento da 7ª e 8ª Horas Extras, para os exercentes de funções comissionadas destituídas de Fidúcia Especial.

Bancários e bancárias, a AFBEPA entende que o Banpará cometeu uma conduta absurda e ilegal, sem a necessária transparência e pegando o funcionalismo DESPREVENIDO, a de Reduzir o Salário de seus empregados, o que está totalmente contrário ao que o Banco deveria fazer neste momento de crescimento e de bons resultados. Inclusive tomando uma atitude na surdina, alheia aos interesses dos trabalhadores, que jamais imaginaram que levariam uma porrada como a imposta NOS SALÁRIOS, ESPECIFICAMENTE, consistente NA SUBTRAÇÃO DA VERBA DE COMPLEMENTAÇÃO DE GRATIFICAÇÃO, que há muitos anos é percebida por vários funcionários.

Quanto rancor destila essa medida, parece que as pessoas não são gente, pois não mereceram Respeito por parte do Banco, de serem avisadas para, pelo menos, se prepararem para tal acontecimento.

Agora, muitos colegas estão sem ter como honrar as responsabilidades assumidas perante terceiros e, com certeza, como já ouvido por esta AFBEPA, muitos estão intranquilos e em sofrimento, pois o Banco Subtrai da Vida dos seus “Guerreiros” um bem da Vida essencial para se viver com qualidade, o Salário e o seu Valor Social.

A AFBEPA informa aos nossos colegas que encaminhará oportunamente as medidas cabíveis para desestimular esse tipo de comportamento.

VAMOS SEMPRE NOS UNIR E LUTAR CONTRA ESSE TIPO DE ATITUDE!

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

quarta-feira, 21 de junho de 2017

AFBEPA, SINDICATO E A FETEC-CN SE REUNIRAM PARA DEBATEREM A SITUAÇÃO DA CAFBEP E DO PONTO ELETRÔNICO


A AFBEPA se reuniu com o Sindicato e a FETEC-CN ontem, 20 de junho, na sede do Sindicato, para debater a situação do Fundo de Previdência Complementar do funcionalismo do Banpará e o Ponto eletrônico.

A reunião começou discutindo o pedido que o Banco fez na Justiça, para que o Sindicato proceda à realização de assembleia com o fim de Validação e Homologação do Ponto eletrônico. Contudo, até a presente data o Banpará NÃO SE DESINCUMBIU de providenciar os AJUSTES já requeridos pelas Entidades Representativas dos Trabalhadores.

Outra questão pertinente é que essa Homologação só pode ocorrer no momento em que a Assembleia decidir por isso, ou seja, quando o ponto eletrônico funcionar a contento, não podendo haver ingerência do Banco ou da Justiça sobre esse ato.

Atualmente, não há como a categoria aprovar esse sistema de ponto, pois ele, da forma que está posto, não marca a jornada real do trabalhador, quem acaba tendo toda a gestão sobre a marcação é o gerente geral ou o chefe imediato do Setor, inclusive para qualquer justificativa, a exemplo de atrasos ou marcação de horas extras.

O Banco tem de arrumar o sistema que limita a marcação, como, também, as demais inconsistências, para que os trabalhadores possam aprovar o Ponto Eletrônico.


Fundo de Previdência Complementar - CAFBEP

Os presentes discutiram sobre a situação apresentada pelo patrocinador Banpará e tiraram encaminhamentos a fim de qualificar o debate e ter as informações necessárias, antes de convocar uma Assembleia dos bancários do Banpará, com os participantes do Fundo de Previdência Complementar gerido pela CAFBEP, para tomar decisões acerca desse tema.

Será feita uma análise do Estudo Atuarial da CAFBEP, para entender se realmente existe essa necessidade de transferência de Gestão do Fundo de Previdência Complementar, como argumenta o banco; é necessário que o Banpará faça reuniões com os participantes do Fundo, como já havia sido solicitado na reunião que as Entidades de Classe tiveram com representantes do Banpará e da CAFBEP; e a ratificação do ofício que já foi enviado para a Diretoria do Banco, solicitando Mesa de negociação sobre o Fundo de Previdência Complementar; entre outros.

Também, há uma interrogação, caso haja a transferência de gestão, qual setor do Banco irá fazer a interlocução entre os participantes e a nova empresa gestora, como, há ainda, dúvidas acerca da formação das comissões dos trabalhadores que hoje atuam em nome dos funcionários perante o fundo de previdência.

Se enumerou algumas questões que precisam ser entendidas, mas, o ponto principal, se dá na boa vontade do patrocinador e gestora do Fundo em reunir com os participantes para explicar esses rumos pretendidos.

A próxima reunião para tratar dessa pauta será no dia 04 de Julho, às 09h00, na sede do Sindicato.


Assembleia no Sindicato, dia 22 de junho, vai deliberar acerca da participação da categoria bancária do Pará, na Greve Geral de 30 de junho

A Assembleia Geral da categoria bancária para deliberar a participação na Greve Geral de 30 de junho, ocorrerá amanhã, 22 de Junho, às 18h30, em primeira convocação, e às 19h, em segunda convocação, na sede do sindicato.

A AFBEPA entende que é de extrema importância participar ativamente do cenário político brasileiro, para, enquanto categoria, BRADARMOS CONTRA AS MUDANÇAS TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA PRETENDIDAS PELO GOVERNO TEMER, por isso temos de nos fazer presentes na assembleia de amanhã convocada pelo Sindicato e abraçar a Greve Geral do dia 30 de junho. Precisamos nos organizar para barrar os diversos ataques aos nossos Direitos. Vamos fazer nossas vozes serem ouvidas, Reforçando a Greve Geral, para ficar maior e mais vitoriosa que a anterior.

Precisamos Lutar contra essas Reformas que, se aprovadas, irão EXCLUIR os nossos direitos e SUGAR as nossas vidas.

Bancários e bancárias do Banpará compareçam à Assembleia e vamos mostrar que juntos somos fortes e que não aceitamos todos esses ataques contra a Classe trabalhadora.

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

VITÓRIA NA AÇÃO COLETIVA DE QUEBRA DE CAIXA

No ano passado, a AFBEPA ingressou na Justiça do Trabalho com uma ação coletiva pleiteando o pagamento da parcela de Quebra de Caixa aos colegas Tesoureiros e Coordenadores de posto, tendo em vista o trabalho desempenhado por eles na conferência de numerário, pagamentos e recebimentos diversos, emissão de troco, compensação de cheques, entre outros.

Sabemos que, na hipótese de faltar qualquer numerário no caixa, os tesoureiros e Coordenadores de posto são responsabilizados em arcar com a cobertura dos valores faltosos, sob pena de responderem a um processo disciplinar pelo desfalque.

Em razão da responsabilidade nesta movimentação de valores é que a Associação ajuizou esta Ação, a fim de que os colegas recebam a referida parcela para cobrir possíveis diferenças no momento da conferência de caixa, de modo que não haja prejuízo ao trabalhador.

A Ação abrange os empregados que exerceram ou exercem a função de Coordenador de Tesouraria, Coordenador de Posto de Serviço e/ou qualquer outra denominação equivalente às funções que movimentam numerário e que ensejem o recebimento da parcela de quebra de caixa.

Vale ressaltar que a decisão proferida alcança apenas as pessoas que estavam associadas na época de propositura da Ação, ou seja, junho de 2016. Por este motivo, reiteramos a importância dos colegas se associarem com brevidade, para que possam usufruir das nossas próximas Ações que futuramente podem se ajuizadas.

Embora seja uma decisão em Primeiro Grau, já ficamos satisfeitos com esse reconhecimento. É mais uma vitória, dentre tantas, que temos alcançado para que nossos Associados tenham uma condição melhor e mais justa de vida e do valor do trabalho.

Dessa decisão ainda cabe recurso pelo Banco.

Acompanhe as novidades processuais em nosso blog e nos grupos da AFBEPA no WhatsApp.

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Assessoria de Imprensa

segunda-feira, 19 de junho de 2017

AFBEPA PARTICIPA DO 9º ENCONTRO ESTADUAL DOS BANCÁRIOS DO BANPARÁ


Ocorreu no último sábado, 17 de junho, às 14h30, o 9º Encontro Estadual dos Bancários do Banpará, que foi realizado na Sede do Sindicato dos Bancários e contou com a participação de colegas da Capital e do interior.

A AFBEPA se fez presente por meio de sua Presidenta, Kátia Furtado, que debateu junto com os demais colegas, assuntos de interesse da categoria, como, Plano de Cargos e Salários – PCS; Reestruturações; Comitê Disciplinar; Plano de Saúde; Plano Odontológico; Sistema de Informática; Previdência Complementar-CAFBEP; Ponto eletrônico, entre outros.

A respeito do Plano de Cargos e Salários-PCS, foi questionado como anda a Ação do PCS movida pelo Sindicato, pois o Banpará vem implementando vários atos unilateralmente, como avaliação de desempenho, sem que o GT do PCS tenha sido ouvido ou quiçá concordado, e como essa situação não foi resolvida, sobre a Evolução do Funcionalismo no Plano, o Banco não poderia sozinho estar encaminhando essas medidas.

A presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, destacou que um dos problemas do Banpará é a sua falta de transparência para tratar de quase todos os assuntos. Essa negativa do Banco em dialogar claramente com a categoria, fornecendo os dados necessários para um debate seguro e claro, é algo que deve mudar para que possamos avançar, não somente no debate sobre o PCS, mas em outros pontos importantes para a categoria.

Sobre o Comitê Disciplinar, Kátia falou da importância de que ele seja Deliberativo, pois como está delineado, onde os representantes não tem poder para nada, o Comitê fica parecendo uma Instância decorativa. É preciso que o Banpará avance no aspecto de dotar o Comitê de Poder Deliberativo, nos moldes como ocorre em outros Bancos.

Os bancários presentes também compartilharam com as Entidades de Classe alguns dos problemas enfrentados no dia a dia da categoria, que vêm acontecendo há bastante tempo e precisam ser solucionados.

Como é o caso da constante instabilidade do Sistema de Informática do Banpará, já denunciado pela AFBEPA e cobrado providências, que tem atrapalhado os atendimentos nas Unidades deixando clientes insatisfeitos e exaltados, porque há uma longa espera para serem atendidos e, por vezes, o atendimento não é concluído, por conta dessa interrupção, além, é claro, dos trabalhadores que desgastam uma maior energia física e psicológica no enfrentamento dessa situação. Uma colega de Marabá informou que a Agência de lá funcionou apenas uma vez, cumprindo o horário normal de atendimento, durante a semana passada, por conta dessa instabilidade.

No final do evento, Foram elencados os pontos que estarão presentes na Minuta Social a ser entregue a Direção do Banpará, ainda em Junho, chamando para Mesas de Negociação sobre os assuntos debatidos no Encontro.

Os pontos pendentes citados no Encontro, CAFBEP e Ponto Eletrônico, não foram debatidos, contudo serão pauta de reunião das Entidades nessa terça, 20 de Junho, pois tratam-se de direitos a ser melhor analisados e após deve ocorrer Assembleia da Categoria para esclarecimentos e deliberações.

O Encontro foi importante para debater esses assuntos que fazem parte do nosso cotidiano de trabalho, no entanto a participação dos bancários foi pequena. É essencial que os bancários e bancárias do Banpará ocupem esses espaços de debate, para que juntos possamos buscar melhorias para toda a categoria.

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

sexta-feira, 16 de junho de 2017

9º ENCONTRO ESTADUAL DOS BANCÁRIOS DO BANPARÁ ACONTECE NESTE SÁBADO À TARDE

Vai ocorrer amanhã, 17 de junho, o 9º Encontro Estadual dos Bancários do Banpará, que será realizado na sede do sindicato dos Bancários durante a 12ª Conferência Estadual da categoria bancária do Pará.

O credenciamento será de 8h00 às 8h30, depois a programação da Conferência e, a partir das 14h30, começam os Encontros Estaduais dos bancários do Banpará, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

A assessoria de comunicação do Sindicato informou que a programação completa do evento ainda está sendo finalizada, mas que será divulgada hoje no site do Sindicato.

Esse encontro é um espaço importante para debatermos assuntos do interesse da categoria, como, Plano de Cargos e Salários-PCS; Reestruturação e Descomissionamentos; Segurança Preventiva; Comitê Disciplinar; Previdência Complementar-CAFBEP; melhores Condições de Trabalho; atenção à Saúde dos trabalhadores etc. Por isso é essencial que ocupemos esse espaço e façamos dele um importante mecanismo de troca de conhecimentos e ideias, para assim traçarmos estratégias que visem, sempre, melhorar a realidade de nossa categoria.

Existem assuntos, como os citados, que precisam ser debatidos de forma permanente, que fazem parte do cotidiano da categoria, por isso, o Banpará precisa dialogar com as Entidades de Classe sobre eles permanentemente e com transparência na exposição dos dados. É importante a realização de Mesas para que esses temas sejam debatidos de maneira constante, sempre buscando o melhor para as partes envolvidas.

É muito importante a participação de todos os bancários e bancárias do Banpará, pois nessa conjuntura de incertezas, de Reformas Trabalhista e Previdenciária, precisamos estar unidos para lutar pelos nossos interesses. Somente com União e Mobilização, é que poderemos alcançar melhores condições de trabalho e garantir que nossos Direitos sejam respeitados.

Por isso, a AFBEPA convida todos os bancários e bancárias a comparecerem neste evento!

SERVIÇO:

Encontro Estadual dos Bancários do Banpará e 12ª Conferência Estadual da categoria bancária do Pará

Dia: 17 de junho (sábado)

Horário: 8h00 - Credenciamento - 12ª Conferência Estadual da categoria bancária do Pará
8h30 - Início da programação
14h30 - Encontro Estadual dos Bancários do Banpará

Local: Sede do Sindicato dos Bancários: Rua 28 de setembro, 1210 – Reduto (entre Doca e Quintino).

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

quarta-feira, 14 de junho de 2017

CAFBEP FOI A PAUTA DA REUNIÃO ENTRE AFBEPA, SINDICATO E FETEC/CN


A AFBEPA foi convidada para participar de uma reunião, no dia 12 de junho, no Sindicato dos Bancários, em que esteve presente a Fetec/CN, para debater a situação do Fundo de Previdência Complementar do funcionalismo do Banpará e a intenção do Banpará de transferir a gestão do Fundo.

Durante a reunião, foram debatidos vários pontos que precisam ser mais bem esclarecidos pelo banco, a respeito da transferência de gestão do Fundo. Foi unânime a percepção de que é preciso obter e analisar as informações a respeito do Fundo de Previdência gestado pela CAFBEP e, também, do processo de transferência de gestão que o Banco quer implementar. Não é possível para as entidades formar uma opinião ou tomar uma decisão acerca dessas mudanças, sem informações essenciais a respeito do Fundo de Previdência, da CAFBEP e desse possível processo de transferência de gestão.

Foram tirados encaminhamentos que visam qualificar ainda mais o debate, como, por exemplo, o envio de um ofício ao Banco, solicitando clareza nas informações apresentadas para justificar a transferência de gestão.

As entidades irão se reunir, novamente, no dia 19, às 18h, na Sede do Sindicato, para continuar esse debate que é tão importante para a categoria bancária do Banpará.

Abaixo texto divulgado pelo sindicato no site da entidade, contendo mais informações sobre o que foi encaminhado na reunião.

Sindicato, Fetec-CN e Afbepa se reúnem para debater a Cafbep

O Sindicato dos Bancários do Pará, a Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Centro Norte (Fetec-CUT/CN) e a Associação dos Funcionários do Banpará (Afbepa) estiveram reunidas ontem (12) na sede do Sindicato, em Belém, para debater a situação da Caixa de Previdência do funcionalismo do banco (Cafbep).

Ficou definido entre as entidades que será elaborado um ofício a ser encaminhado à direção do Banpará e da Cafbep cobrando clareza nas alegações apresentadas pelo banco que pretende transferir a administração do plano PREVRENDA para outra empresa, além do fim do patrocínio especial previsto para encerrar em novembro desse ano. Segundo o banco estaria inviável continuar a gerência do plano atualmente devido às despesas elevadas.

Para as entidades sindicais a divulgação apenas do balanço não esclarece as dúvidas que precisam ser explicadas o mais breve possível. Só assim as entidades terão um parecer sobre o tema.

As entidades orientam aos participantes a não assinarem qualquer documento aceitando a transferência do Plano para outro administrador e também a não responder qualquer tipo de questionamento referente ao assunto.

A próxima reunião entre às entidades para continuar debatendo esse assunto será na próxima segunda-feira (19) no Sindicato.

Sindicato dos Bancários do Pará
Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Centro Norte
Associação dos Funcionários do Banpará

Fonte: Bancários PA

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto e Foto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

segunda-feira, 12 de junho de 2017

AFBEPA PARTICIPA DE REUNIÃO COM O SINDICATO PARA DEBATER A SITUAÇÃO DA CAFBEP

A presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, foi convidada pelo Sindicato dos Bancários para participar de uma reunião hoje, 12 de junho, às 18h00, na Sede do Sindicato, com o intuito de discutir a situação dos participantes do Fundo de Previdência Complementar, uma vez que o Banco quer mudar a Gestão do Fundo.

Na última quarta-feira, 07 de junho, esta AFBEPA enviou um ofício para o Sindicato falando da importância da realização de uma assembleia com os funcionários do Banpará, para debatermos e termos a nossa posição sobre esse interesse do Banco.

Após a reunião das Entidades de Classe com a Diretoria Administrativa do Banco e a CAFBEP, no dia 9 de maio, o Sindicato ficou de encaminhar para a ANAPAR a situação posta e, após, chamar uma Assembleia Geral com os Bancários do Banpará, participantes do Fundo de Previdência gerido pela CAFBEP.

No entanto, passado mais de um mês dessa reunião, nenhuma Assembleia ou outro tipo de discussão foi encaminhada pelo Sindicato. Para completar, o Banpará está enviando documentos solicitando dados cadastrais dos participantes do Fundo de Previdência, e os mesmos não sabem como agir diante dessa situação, pois não houve ainda nenhum debate e sequer deliberação dos funcionários participantes do Fundo, acerca dessa decisão do Banco, de transferir a Gestão do Fundo.

Para a AFBEPA, a reunião de hoje é importante, mas ressaltamos que essa discussão deve ser ampla com o objetivo de contemplar os bancários do Banpará, participantes do Fundo, não somente os representantes das entidades, por isso a necessidade de uma assembleia com os funcionários.

Não podemos mais perder tempo, pois o processo de transferência de Gestão do Fundo de Previdência já está em andamento e os trabalhadores precisam entender do que se trata e o que pode mudar para os participantes.

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

quarta-feira, 7 de junho de 2017

AFBEPA SOLICITA AO SINDICATO DOS BANCÁRIOS REALIZAÇÃO DE ASSEMBLEIA PARA DEBATER O FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ

Na data de hoje, 07 de junho, a AFBEPA enviou um Ofício ao Sindicato dos Bancários do Pará e demais Entidades Sindicais, solicitando a realização urgente de uma Assembleia dos bancários do Banpará, para debater a possível Transferência de Gestão do Fundo de Previdência dos funcionários do Banpará.

No ofício, a AFBEPA lembra que o Sindicato ficou de convocar uma Assembleia para que os funcionários, participantes do Fundo, pudessem debater sobre a mencionada posição do Banco e deliberar acerca dessa questão. Esta AFBEPA também ressalta que este assunto é de extrema importância para os funcionários do Banpará e que, por isso, a Assembleia deve ser realizada em caráter de urgência.

Veja abaixo o ofício na íntegra.



UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa 

terça-feira, 6 de junho de 2017

AFBEPA PEDE ESCLARECIMENTOS AO BANPARÁ SOBRE QUESTÕES OMISSAS NAS PORTARIAS

A AFBEPA encaminhou hoje, 06 de junho, um Ofício ao presidente do Banpará solicitando esclarecimentos, a respeito de questões omissas nas Portarias, que foram divulgadas no dia 02 de junho, pois existem pontos que não ficaram claros e necessitam de melhores explicações.

No ofício, a AFBEPA pede ao Banpará que esclareça e regule as questões omissas dessas portarias.

A AFBEPA está sempre buscando fazer o melhor na defesa dos interesses e Direitos dos bancários e bancárias do Banpará.

Veja abaixo o ofício na íntegra.



UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

segunda-feira, 5 de junho de 2017

VITÓRIA DOS TRABALHADORES QUE TIVERAM AS SUAS JORNADAS DE TRABALHO REDUZIDAS COM A DIVULGAÇÃO DA PORTARIA Nº 054/2017

O Banpará decidiu extinguir o Organograma do Componente Organizacional e Estrutural da Matriz na última sexta, 02 de junho, e criar um novo. A mudança se deu em vista de algumas observações, como a necessidade de melhorar as práticas administrativas e a eficiência organizacional das unidades da Matriz; a necessidade de implantação de uma estrutura organizacional mais eficiente e adequada às necessidades atuais do Banco; a necessidade de atendimento aos apontamentos do Banco Central quanto ao aperfeiçoamento da estrutura de governança do Banco, segregando atividades para evitar conflitos de interesse e na qual as responsabilidades restem devidamente configuradas; e o trabalho desenvolvido pela Consultoria contratada para esta finalidade, com a análise da estrutura organizacional da Matriz, que permitiu a identificação das principais alavancas de desconexão e os métodos para corrigi-las.

O Banco divulgou, ao todo, nove Portarias, a primeira delas a de nº 053/2017 alterou o componente organizacional da Matriz do Banco do Estado do Pará S/A. As outras oito extinguem algumas funções do Banco, criam outras novas e reorganizam alguns Setores.

Uma Grande Vitória conquistada pelos Funcionários e que há algum tempo figurava como uma das Principais Pretensões da Categoria Bancária do Banpará e, agora, divulgada na Portaria n°054/2017, foi a REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DE CERTAS FUNÇÕES, as quais já haviam sido demandadas na Justiça do Trabalho, por meio de Ação Civil Pública, onde o pedido era a Redução da Jornada de Trabalho e o Pagamento da 7ª e 8ª Horas Extras.

São elas:

Administrador de Banco de Dados; Analista; Analista de Sistemas; Analista de Requisitos; Agente de Call Center; Agente de Manutenção; Arquiteto de Sistemas; Assistente de Gabinete da Diretoria; Assistente de Gabinete Da Presidência; Assistente de Gestão; Caixa; Gerente de Projetos; Operador de Computador; Supervisor de Serviços; Tesoureiro; Técnico de Atendimento Em Ti.

O assessor jurídico da AFBEPA, Dr. Márcio Tuma ressalta que, “após quase cinco anos de luta, de pressões, de batalhas judiciais, enfim, conseguiu-se o reconhecimento de que grande parte das funções ditas de ‘confiança’ eram meras funções comissionadas de natureza técnica, com inafastável jornada de seis horas/dia”.

E continua:

“Esse reconhecimento veio pela expedição da portaria nº054/2017, cujo anexo I prescreveu a jornada de 30 horas semanais para grande parte das funções que antes exigiam carga horária de 8 horas diárias”.

Desde 2012 a AFBEPA vem lutando, com sua assessoria jurídica, para que essas ditas funções de confiança, fossem reconhecidas como o que realmente são e que a jornada de trabalho desses trabalhadores fosse reduzida, assim como o pagamento de 7ª e 8ª Horas Extras.

Sabe-se que as condições de trabalho no Banco do Estado do Pará ainda estão bastante distantes do que seria ideal, porém não podemos deixar de festejar esta Vitória, que vem ao encontro dos anseios dos empregados do Banco e, sem dúvida alguma, serão determinantes na melhoria da qualidade de vida de cada um.

Os funcionários que ocupam função de confiança continuam com Jornada de trabalho de 40 horas semanais, ou seja, 8 horas por dia, são elas:

Assessor da Diretoria; Assessor da Presidência; Auditor; Auditor Chefe; Chefe de Gabinete da Diretoria; Chefe de Gabinete da Presidência; Chefe de Núcleo; Chefe de Subnúcleo; Coordenador de Auditoria; Gerente; Gerente Regional; Ouvidor; Piloto de Reserva; Pregoeiro; Presidente da CPL; Superintendente; Técnico de Segurança do Trabalho.

Ainda na Portaria n°054/2017, o banco extingue sete Funções: Gerente de Relacionamento, Gerente Private, Analista Financeiro, Analista de Crédito, Agente de Área, Secretário (a) e Secretário (a) da Presidência.

E cria as seguintes Funções Gratificadas: Analista, Analista de Requisitos, Agente de Manutenção, Arquiteto de Sistemas, Assistente de Gabinete da Diretoria, Assistente de Gabinete da Presidência, Assistente de Gestão e Técnico de Atendimento em TI.

O Banpará possui o poder diretivo para reorganizar a empresa de acordo com o que considera melhor, mas há algo problemático nas Portarias, pois falta explicitação sobre o que são essas novas funções e suas atribuições; não fica claro como ficará a situação jurídica de quem perdeu a função, ou seja, onde essa pessoa cumprirá a sua jornada de trabalho, se essa pessoa que teve a função extinta migrará para outra função e qual função será essa, além da incerteza sobre o que acontece com os trabalhadores da Matriz que estão cedidos para as agências, como é o caso de alguns Agentes de Área. Há, também, perguntas dos funcionários acerca das atribuições das novas funções criadas.

Em função disso vários colegas procuraram a AFBEPA, a fim de obter mais informações, pois não sabem se continuarão com as mesmas atribuições que tinham com as funções antigas. O Banpará precisa explicar melhor essas mudanças.

A exemplo da função de Secretária que foi extinta, agora as antigas ocupantes dessa função tornaram-se Assistentes de Gestão, mas, para a AFBEPA ter essa informação somente foi possível indagando algumas pessoas, pois lendo as portarias fica bem difícil ter esse entendimento.

Aos colegas que foram destituídos de suas funções, instruímos que procurem a AFBEPA para que possamos orientá-los, sobre como agir nesses casos para garantir os seus Direitos.
  
UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

DEUS ESCOLHEU MAIS UMA PESSOA QUERIDA DO BANPARÁ, PARA ESTAR AO SEU LADO

Ovídio Noronha da Silva Amorim Júnior
Em profunda dor, recebemos a notícia da partida do nosso querido colega Ovídio Noronha da Silva Amorim Júnior, partiu dessa vida tão cedo, de forma prematura. É difícil acreditar e aceitar que uma pessoa tão jovem e cheia de planos a concretizar parta assim, tão abruptamente.

Ovídio tinha 32 anos de idade e trabalhava no Banpará desde 2013, atualmente atuava na Suneg, mas antes havia trabalhado no Acará. Lamentavelmente, os colegas do Banpará perdem um grande amigo e uma pessoa maravilhosa e o Banco perde um profissional exemplar.

Infelizmente palavras não têm o poder de trazer de volta um ente querido, mas pelo menos ajudam a suportar e aliviar um pouco esta dor que assola tantos corações neste momento. Enfrentar a morte de alguém que amamos é sempre terrível, mas espero que consigamos encontrar forças e consolo nas lembranças que guardamos de quem partiu.

Para a família, amigos e colegas é uma partida que causará uma imensa falta. É, também, um momento que precisamos estar em oração para que Deus receba a alma de Ovídio em sua casa e conforte os corações dos que aqui ficam.

O velório do colega aconteceu ontem à tarde na Igreja dos Capuchinhos, já o enterro aconteceu hoje de manhã, às 10h, no cemitério Max Domini II, em Marituba.

Nós da AFBEPA desejamos muita força e resiliência para toda a família, amigos e colegas. Saibam que a AFBEPA em pensamento e em sentimento está com vocês neste momento difícil.

Que Deus nos dê a serenidade necessária para vencermos a dor da perda, pois acreditamos num futuro ao vosso lado.

Amém!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

sexta-feira, 2 de junho de 2017

COMISSÃO ELEITORAL DIVULGA RESULTADO DA ELEIÇÃO DO SINDICATO DOS BANCÁRIOS

A Comissão Eleitoral responsável pela eleição do Sindicato dos bancários Triênio 2016/2019 tornou público o resultado da eleição realizada nos dia 23 e 24 de maio. A Chapa 1 foi declarada vencedora com 2.300 votos, enquanto a Chapa 2 ficou com 1.728 votos. Foram apurados 4.156 votos, com quórum de validação de 3.512 votos apurados. Um número de 143 votos não chegou a ser apurado, pois até o dia 31 de maio, algumas urnas ainda não haviam chegado ao Sindicato dos bancários, mas segundo a Comissão Eleitoral esse número de votos não apurados não influenciaria no resultado final.

Em nota divulgada ontem, 01 de junho, em sua página no Facebook, a Chapa 2 falou dos problemas visualizados no processo eleitoral e de situações de desrespeito por parte de membros da Chapa 1, como quando a candidata à presidência do Sindicato da Chapa 2, Andréa Amaral, foi vítima de comentários machistas e misóginos durante a apuração da eleição, episódio que a candidata, inclusive, denunciou em sua rede social no dia 26 de maio.

Em sua nota a Chapa 2 agradeceu o apoio dos bancários e bancárias que acreditaram em um novo projeto para o Sindicato ao votar na mudança. Também deixaram clara sua intenção de continuar lutando, com coragem e força, em defesa dos direitos e interesses dos colegas bancários, mesmo que não seja dirigindo o Sindicato.

Nesta eleição ficou demonstrado que os bancários e bancárias querem mudança. A diferença de votos entre a Chapa 1 e a Chapa 2 foi pequena, de apenas 572 votos, principalmente levando em conta que o período de campanha foi curto e que os recursos que a chapa 2 dispunha para sua campanha eram menores que o da chapa da situação, a exemplo de estrutura de pessoal e financeira, assim como, o desconhecimento  de uma grande parte da categoria a respeito das propostas apresentadas pela Chapa 2.

Precisamos de representantes que lutem a favor dos nossos direitos, dialogando com os patrões e sabendo a hora de lutar de forma mais incisiva, em prol dos interesses, conquistas e direitos da categoria, fazendo valer a confiança depositada.

Com informações de: Site Bancários PA e Facebook Oposição Bancária

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

quarta-feira, 31 de maio de 2017

AÇÃO DE AGENTES DE ÁREA DÁ MAIS UM PASSO RUMO À VITÓRIA

Após um ano aguardando julgamento de um Recurso de Revista apresentado pelo Banco, ontem (30), obtivemos a decisão que esperávamos: o recurso foi negado pelo TST, confirmando mais uma vez as vitórias que já tínhamos em 1ª e 2ª instâncias na Ação Coletiva dos Agentes de Área.

É verdade que ainda existem mecanismos jurídicos a serem utilizados para que o recurso tenha seguimento, porém, nos sentimos vitoriosos com essa decisão, pois sabemos que estamos no caminho certo.

O Banpará tem utilizado diversos artifícios para protelar o andamento das Ações, contudo, temos respondido positivamente através das decisões favoráveis que nossa Assessoria Jurídica tem alcançado.

Aos colegas que já estão com seus processos de execução em trâmite, alertamos que já estamos bem próximos do veredito final. Aos que ainda não deram entrada na documentação, poderão utilizar nosso plantão jurídico para tirar dúvidas acerca do ajuizamento.

Para relembrar, esta Ação Coletiva versa sobre a redução da jornada para a função de Agentes de Área - exceto DIRAD que tem sua Ação própria - e a consequente indenização pela 7ª e 8ª horas extras trabalhadas.

Ficamos felizes com mais esse passo favorável em direção à justiça aos colegas que exercem a função de Agentes de Área.

Recurso Extraordinário 612.043/PR

Em razão da repercussão geral atribuída ao RE-612.043, que se refere ao momento oportuno para exigir a comprovação de filiação dos associados, alertamos os colegas que desejam se beneficiar de nossas Ações Coletivas, que é necessário se filiarem a AFBEPA para que possam fazer o processo de execução conosco nas Ações vindouras.

Como já falamos em outro momento, a Associação é legítima para representar seus Associados e, o Recurso mencionado acima, uniformizou o entendimento que é necessário ser associado na ocasião da propositura da Ação.

Nas próximas ações que serão ajuizadas, será necessário a juntada da relação nominal dos associados. Portanto, não será possível se filiar e realizar o processo de execução após o início da Ação.

Associe-se e desfrute de todos os benefícios que a AFBEPA oferece aos seus membros.

Relembramos que nosso plantão jurídico ocorre todas as quintas-feiras na Sede da AFBEPA, das 10h30 às 16h30.

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Assessoria de Imprensa